SANEAGO EM AÇÃO
2 de Janeiro de 2018

Goiás avança rumo à universalização de água e esgoto

O ano de 2017 foi marcado pela retomada e conclusão de importantes obras da Saneago em Goiás. Com a inauguração da Estação de Tratamento de Água do Sistema Produtor Mauro Borges, Goiânia e Região Metropolitana tiveram um acréscimo de 1000 litros de água por segundo, o que complementou a produção para atender a população da capital e minimizou o impacto da prolongada estiagem que atingiu a região neste ano.

Uma das maiores obras de tratamento de água de todos os tempos, o sistema foi planejado com possibilidade de expansão para abastecer uma população de até 3 milhões de habitantes, o que está previsto para o ano de 2040. “O Sistema Produtor Mauro Borges veio no momento exato e o planejamento estratégico teve um papel decisivo nisso”, afirmou o presidente da companhia, Jalles Fontoura.

Outra importante realização da empresa de saneamento de Goiás neste ano foi a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto de Águas Lindas. A obra é resultado de um investimento de aproximadamente R$ 36 milhões, oriundos do governo federal, por meio da Caixa Econômica Federal (FGTS/PAC). Com equipamentos automatizados de última geração, a ETE Águas Lindas terá capacidade para atender cerca de 135 mil habitantes, na primeira etapa em execução. O nível de tratamento terciário do complexo prevê remoção de 94% de matéria orgânica e 99,9% de patógenos, com vazão de 305 l/s, que poderá chegar a 600 l/s.

A retomada das obras do Sistema Corumbá, que garantirá água potável para 2,5 milhões de usuários de municípios goianos no Entorno Sul e Distrito Federal, foi outro acontecimento marcante. O projeto é uma iniciativa dos governos de Goiás e do Distrito Federal, executado por meio do Consórcio Corumbá – Saneago e Caesb. O empreendimento vai ser responsável pelo abastecimento dos municípios goianos de Luziânia, Novo Gama, Valparaíso de Goiás e Cidade Ocidental, além de cidades do Distrito Federal.

Na execução da obra, a Saneago é responsável pela parte de captação de água no reservatório Corumbá IV, estação de bombeamento em Luziânia e 12,7 km de uma adutora e, a Caesb, pela Estação de Tratamento de Água em Valparaíso e os 15,3 km restantes da mesma adutora. A entrega do Sistema Corumbá está prevista para agosto de 2018.

Um dos legados da Saneago para as gerações futuras é o seu compromisso com a preservação do meio ambiente. A preocupação da companhia em proteger os mananciais responsáveis pelo abastecimento público de Goiás vai gerar frutos em médio e longo prazos. Em 2017, foram várias as medidas protetivas mas, dentre elas, o maior destaque fica para o projeto de recuperação florestal em áreas de nascentes na bacia hidrográfica do Rio Meia Ponte. Responsável pelo abastecimento de água de 58% de Goiânia e Região Metropolitana, a bacia ganhará investimento da Saneago no valor de R$ 2,7 milhões.

O recurso foi viabilizado pela por meio de edital do Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) para seleção de propostas voltadas à recuperação de vegetação nativa de áreas de preservação permanente em bacias hidrográficas degradadas. Em todo o País, apenas a Saneago e outras duas companhias de saneamento conseguiram o recurso. O projeto consiste no cercamento e reflorestamento de 202 nascentes e a reposição de 120 trechos de matas ciliares, com o objetivo de reduzir erosões, assoreamento nos cursos hídricos, bloquear acesso de cargas poluidoras ao manancial, melhorar a qualidade e aumentar a quantidade de água da bacia do Meia Ponte.

Outro destaque na área de meio ambiente da Saneago, em 2017, é o desenvolvimento do programa Produtor de Água. A Companhia intensificou os trabalhos relacionados ao programa na Bacia do Ribeirão João Leite. O projeto, que é uma iniciativa da Agência Nacional de Águas (ANA) e conduzida em Goiás pela Saneago, visa recuperar, em médio e longo prazo, as nascentes e Áreas de Preservação Permanente que compõem o ribeirão, para aumentar e melhorar a qualidade da água que será utilizada para abastecimento público.